Blog is a losing game.



Tim Festival – Neon Neon/Klaxons

Com algum atraso trago meus comentários sobre o Tim Festival.

Ao contrário do ano passado, nem me preocupei em chegar cedo, ficar na fila e essas coisas que fãs xiitas fazem. Dois motivos: 1- não tinha nenhuma banda que eu fosse fã a esse ponto e 2 – eu tinha certeza de que o Tim estaria mais vazio.

Por isso cheguei às 7 da noite na Marina da Glória  e não tinha 15 pessoas esperando pra entrar.  Rolou um atraso, mas nada muito significante e, assim entrei feliz e me dirigi à fila do palco ao qual gastei 10% do meu salário de estagiária.

A fila do palco novas raves continuou pequena e quando entrei, vi um espaço prateado livre.Consegui ficar colada na grade, a primeira grade de toda a minha vida.  Isso significaria boas fotos com a minha câmera medíocre de 3,2 mpx, mas não foi isso que aconteceu. Esse ano o fosso entre grade e palco quase dobrou, o que prejudicou um pouco minha vida fotográfica. Por isso optei por rechear o post com bons vídeos que achei no youtube.

Assim como no ano pasado, tive boas surpresas com a banda de abertura: em 2007, Hot Chip e em 2008, Neon Neon.  A participação do Har Mar Superstar aumentou e muito o interesse dos presentes no Neon Neon. Já havia lido sobre ele nos shows da noite anterior e já fui preparada pro que eu ia encontrar. No mínimo, uma figura. Mas, o show do Neon Neon me impressionou, gostei bastante. I Lust you é minha preferida do único cd da banda, o Stainless Style.

Neon Neon – I Lust You

Após meia horinha de intervalo, começa o show do da banda que nega o new rave até a morte. Os carinhas do Klaxns chegam empolgados, e com a mesma roupa do show de São Paulo, devo mencionar. Simon com sua roupa roubada do guarda-roupa da Lovefoxxx, James com sua blusa batman- morcegão, Steffen – o baterista – com uma blusa altamente brilhante direto do anos 80 para o Tim Festival, e Jamie achando que estava abalando com uma blusa mega estampada. Depois vem me falar que a new rave morreu. Mas ela continua nos guardas roupas dos integrantes.

A música de abertura foi The Bouncer, que conseguiu levantar o público de cara e se tornou uma das minhas favoritas depois do show. Forte, animada, tudo o que precisa pra conquistar o público nos primieros acordes.

The Bouncer

A apresentação deles foi um desfile de hits e praticamente (senão todas) as músicas do único álbum lançado da banda, Myths of the Near Future, além duas músicas novas, Moonhead e Calm Trees, que já vinham sendo tocadas em outros shows deles esse ano.

O a última música do bis, For Horsemen of 2012,  contou com a participação do excêntrico Har Mar Superstar e do vocal do Bonde do Rolê que eu não sei o nome e tenho preguiça de procurar agora. A música também contou com um Simon bêbado/drogado surtando no fosso, pertinho da platéia.  Bom show, valeu a pena, valeu o ingresso, que foi caro pra caramba.

For Horsemen of 2012

Golden Skans

Magik


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: