Blog is a losing game.


Você não vale nada, mas eu gosto de você

As discussões sobre a obrigatoriedade do diploma diminuiram um pouco, mas ainda há muito debate a se fazer, principalmente nas universidades.

Por isso, venho sugerir esse vídeo que mostra o ponto de vista de professores da UFF sobre o tema. Entre uma opinião e outra, alunos e os próprios acadêmicos cantam a música “você não vale nada”, da banda forrozeira Calcinha Preta. É, aquela música da Norminha de “Caminho das Indias” mesmo. Afinal, o diploma não vale mais nada.

Anúncios

Clipes do Dia: Michael Jackson

Apesar da última década ter sido difícil pra ele, ele dominou o pop com estilo.  Por isso, o clipe do dia vai ter muito Michael! A primeira fase, revolucionando o videoclipe como a gente conhece, com Thriller:

Michael Jackson dance music brilhante (minha fase preferida), com rock with you e don´t stop untill you get it enough.

Michael Jackson, er, Branco:

E o Meia Hora não poderia deixar passar o acontecimento sem fazer uma piadinha:

meia_hora_michael_260609

Apesar das bizarrices, o cara marcou a música.


#diplomafail

Diploma

Algumas opiniões bem interessantes sobre essa questão da não-obrigatoriedade do diploma para jornalista:

Go to Heaven

Olhômetro

Flores na Janela

Eu termino a faculdade  de jornalismo no fim do ano.  Não foi nada fácil passar, lutar até contra gente que torceu o nariz pra minha escolha e sempre pensou que se eu não fosse virar Fátima Bernardes, pra quê ser jornalista? Mas lá aprendi muito. Aprendi a ser mais critica, não acreditar em tudo o que sai por aí e ver que é possível induzir com palavras. Hoje consigo criticar a diagramação de um jornal, perdi o (terrível) hábito do gerundismo que eu tinha na escrita,  conheci gente muito legal, conheci gente nem tão legal assim… São essas  coisas que, a partir de hoje eu vou levar comigo da faculdade, pPor que do diploma eu nem preciso mais. Não concordo com a decisão, mas não deve ser o fim do mundo, pelo menos por enquanto.


A (difícil) tarefa de ler jornal do Rio de Janeiro

A cada dia que passa fica dificil ver as capas dos jornais e não se indignar com o que a gente lê. Hoje eu tivesse sentimento duas vezes.

Capa do jornal Extra de hoje (05 de maio)

capa_610

Em um primeiro momento, a manchete até pode dar a entender de que isso poderia se aplicar a nós, que trabalhamos pra se manter nessa cidade. Mas eles não fariam isso com a gente; é claro que eles estão querendo cortar o trabalho DELES. E ainda querem receber por isso.

Agora a capa do jornal O Dia, tambem de hoje:

odia_0505

O melhor exemplo da máxima “o barato que sai caro”.

Eu não sei o que passa na cabeça de um ser humano em fazer tal coisa com um semelhante. Usar super bonder para fechar uma cirurgia, como se o paciente fosse um boneco de plástico? Os seres humanos me chocam cada vez mais.


Ato público pela obrigatoriedade do diploma de jornalista

Recebi por email de vários professores da faculdade, divulgando esse ato público para que a obrigatoriedade do diploma de jornalista seja mantida.

A manifestação vai acontecer amanhã, dia 31 de março, a partir do meio- dia na Cinelândia, aqui no Rio de Janeiro. No dia 1º de abril o STF vai julgar o recurso que bota em discussão sobre o diploma.


Salvando um jornalista

designalldll

Dá pra comprar essa e outras camisetas com estampas bem legais no 10.000 words.

Tô quase fazendo uma “give me a job”, porque a tendencia é da coisa ficar tensa depois de me formar.

Link via Tiago Dória.


Porque nem sempre…

Achei muito legal essa colocação do Amarante sobre o modo de trabalho dos jornalistas aqui no Brasil. ele já sofreu com profissionais mal preparados como nesse vídeo aqui. Um pouco de pesquisa é fundamental pra se entrevistar alguém e saber se na vida da pessoa tem um assunto “espinhoso” que possa ser abordado de outra forma.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "Porque nem sempre…", posted with vodpod

A entrevista da Revista Trip a que ele se refere é essa

Aqui você encontra as outras partes da entrevista.


Publicidade na Capa do NY Times

O New York Times colocou um banner publicitário na sua capa. E parece que o espaço vai ficar lá a venda, pra ver se aumenta as receitas publicitárias do periódico, que andam caindo. A empresa que comprou o espaço de hoje foi o canal de TV norte-americano CBS.

nytimes

Eu não gosto muito desse visual que muitos jornais americanos adotam para a primeira capa. Acho esse monte de texto confuso e não ajuda a hierarquização das notícias. Experimenta parar na frente da banca pra ler essas letras miudinhas?  Pesadelo pra qualquer móope, como eu.

Talvez eu esteja vendo muito a capa do Meia Hora, que também é uma agressão aos olhos, mas pelo menos me faz rir quase todos os dias.


Sapatos voadores

Domingo costuma ser um dia fraco em termos de notícia, a não ser quando rola uma final de campeonato ou tragédias inesperadas. Mas, navegando em alguns sites repletos de matérias frias, a chamada me prende a atenção: Um jornalista iraquiano atira o sapato no Bush.  Claro que, por não aprovar nem um pouco o seu governo,  na mesma hora estampei um sorriso um sorriso de “bem feito” bem largo.

Depois vi no Fantástico que você jogar um sapato em alguém é uma ofensa gravíssima entre os árabes. A Globo até relembrou quando a estátua do Sadam Husseim foi derrubada lá em Bagdá. podia-se ver os sapatinhos voando na cabeça do ditador. Imagina se a moda pega por esses lados do ocidente?


Pérolas jornalísticas

Capa do jornal Meia Hora, aqui do Rio:

ex_susaninha


Festival Internacional de Televisão

Desde o dia 3 de dezembro está acontecendo aqui no Rio o Festival Internacional de Televisão, que reúne debates, e mostra de vídeos sobre a televisão atual. A programação é toda gratuita e esse ano resolvi conferir o evento. Hoje vai ter o  debate: “Linguagem e Experimentação – Transgressão e renovação: as novas formas de humor na TV brasileira”. Conseguiram reunir bastante gente envolvida nessa renovação dos programas de humor. Quem vai compor a mesa:

Marcelo Tas (apresentador do CQC / Band),
Diego Barredo (Diretor do CQC / Band),
Cris Lobo (Diretora de prod. e programação da MTV Brasil),
Sabrina Sato (apresentadora e repórter do Pânico na TV),
Marcelo Adnet (apresentador MTV Brasil).

Vou tentar escrever alguma coisa sobre o evento.

Info:

OI FUTURO
Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo
(como chegar)

Programação


Feliz Desaniversário E Pequenas Alegrias

22 anos. Dois patinhos na lagoa. Idade do maluco. Não importa como você chame, essa é a minha nova idade a partir de hoje.

Além dos scraps desejando feliz aniversário e a trinca paz-amor-saúde, tem sempre aquele que liga (parente, na maioria das vezes) e pergunta oque você está fazendo na vida, se tá trabalhando e quando se formana faculdade. No meu caso, as pessoas sempre fazem a associação: Karine-jornalismo-TV Globo/Fátima Bernardes. E eu, honestamente, não entendo o por quê disso.

A única forma de se praticar o jornalismo é na Globo? É a única emissora do Brasil? Não e Não. Com essa bênção chamada Internet, as possibilidades se abriram muito, mas ainda parece que você só vai ser taxado de bem sucecido se tiver na Globo. Espero que as limitações de pensamento sejam passageiras.

Little Joy

A trilha sonora do meu dia especial vai ser Little Joy. O cd vazou ontem e você pode encontrá-lo nos blogs ou no orkut mais perto de você. O CD segue a mesma linha das músicas que já estavam no My Space da banda há um tempinho. Músicas tranquilas, com uma sonoridade meio anos 60 e a voz inconfundível de Rodrigo Amarante.  A Binki Shapiro também tem uma voz bem agradável, que funcionou muito bem.

As músicas me lembram fim de tarde na praia no verão.  Mais do que recomendado!