Blog is a losing game.


Arctic Monkeys – Humbug

arcticmonkeys_humbug

Nem sempre vemos na música evoluções consistentes com o passar dos álbuns. Muitas bandas não são aprovadas no segundo disco, outras acertam em cheio e ainda tem aquelas que nos deixam em cima do muro. Já o terceiro álbum é um momento de afirmação; ou você é realmente bom, ou vai cair rapidamente no esquecimento.

O terceiro álbum do Arctic Monkeys, Humbug,  não vai fazer a banda cair no ostracismo;  é  notável a diferença deste álbum para os dois anteriores.  Humbug está mais cadenciado, sério, enquanto seus dois primeiros álbuns – Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not e Favorite Worst Nightmare –  têm uma pegada mais rápida, cheia de hits que foram direto paras as  festinhas alternativas e paradas de sucesso.

“My propeller”, “Crying Lightning” e “Dancing Animals” formam um boa sequência de abertura. Depois disso, o ritmo cai um pouco, com músicas mais lentas. Aí chega Pretty visitors, a música mais “pesada” do álbum. As letras continuam bem construídas, diferente do que a gente costuma ver no rock hoje.

O disco foi produzido por James Ford e Josh Homme, homem à frente do Queens of The Stone Age.  A influência dele nas músicas é bem nitida, principalmente nos baixos e na bateria, que tomaram mais corpo nesse álbum. Homme sabe o que faz e essa influência veio a  somar positivamente para os meninos de Sheffield.

Melhores músicas: Pretty Visitors, My Propeller, Dancing Animals.


Oasis @ Rio de Janeiro (07.05.2009)

A turnê do Oasis em terras brasileiras começou com o pé direito.  O show no Rio de Janeiro ontem conseguiu agradar tanto os fãs antigos quanto os mais recentes. É dificil uma banda com tantos cds lançados reunir uma coleção de hits que sintetize sua carreira, apesar de que sempre tem aquela música que a gente quer ouvir mas a banda não toca (e no caso deles são várias!) mas deu pra sair bem feliz do Citibank Hall.

O set list não teve nenhuma variação. Foi idêntico ao dos outros shows da América Latina. Fuckin´in the Bushes deixou a galera ligada e logo depois já vieram os Hits  Rock and Roll Star e Lyla. Ninguém ficou parado e o coro foi incrível!

Os irmãos Gallaghers e companhia deram bastante importância as músicas do album mais recente, o Dig out Your Soul lançado ano passado. 6 das 11 músicas desse disco mais recente foram tocadas ontem.

Supersonic

O show foi encerrado com o cover mais que manjado de I am the Walrus, que é minha música favorita dos Beatles. E apesar dos pedidos, não teve Live Forever. Acho que não rola em nenhum por aqui. Mais um grande show que eu tive a oportunidade de ver.

Não posso esquecer de comentar o show de abertura do Cachorro Grande. Tocaram por volta de uma hora, então se dedicaram aos hits e tiveram a participação do Samuel Rosa, vocalista do Skank, para dois covers do Beatles. Mandaram bem, se mostraram super animados por estar abrindo o show de uma influencia nítida deles e acabaram conseguindo animar a plateia antes do show principal da noite.

você não sabe o que perdeu


Backstreet Boys @ Citibank Hall – 07/03/2009

018935267-fmm00

Foto: G1

São 1:08 da manhã e acabo de chegar do show de uma banda que fez parte da minha vida na minha adolescência.

Os Backstreet Boys voltaram para dois shows no Brasil com uma turnê bem mais modesta em relação aquela que lotou o Maracanã em 2001 e eu não tive a oportunidade de ir. Com menos coreografias e mais idade,  se mostraram gratos e realizados ao ver que seu público de oito anos atrás continua mantendo o carinho pela banda.

Como em quase toda turnê a abertura ficou por conta de Larger than life. O suficiente pra enlouquecer todas os fãs que lotaram o Citibank Hall. Depois disso, foi um desfile de hits e músicas dos trabalhos mais recentes dos rapazes.

The One

Entre uma música e outra, os rapazes mostram o que andam fazendo quando não estão em grupo. Cada um tem seu momento para mostrar algo do seu trabalho  solo. Destaque para Brian e AJ, o que se mostraram mais desenvoltos nas suas músicas.

Welcome Home You – Brian Solo

Para encerrar o show, tinha que ser com Everybody e Shape Of My Heart, dois dos maiores suscessos da carreira. Everybody enlouqueceu e “Shape…” levou muitos às lágrimas. Um show que não deveu nada aos fãs, sejam eles de qualquer época.

Shape of My Heart

Set List:

Larger than Life/Stronger
Everyone
Any Other Way
You Can Let Go
Unmistakable
I Want It That Way
She’s Like The Sun – Howie D
Show Me The Meaning of Being Lonely
More Than That
Trouble Is
Incomplete
Drive By Love – AJ
Panic
I Got You – Nick
Quit Playing Games With My Heart
As Long As Love Me
All I Have To Give
I’ll Never Break Your Heart
Inconsolable
Welcome Home You – Brian
The One
Treat Me Right
The Call
EveryBody
Shape of My Heart